Por ser um modelo consideravelmente atual, muitos empreendedores ainda carregam diversos receios de investir em estratégias de Marketing Digital — e isso não é nada bom!

Afinal, insistir em ações tradicionais, que não resultam em lucro para a empresa e não se adequar às novas demandas do mercado e às mudanças no perfil atual de consumidores é, sem dúvidas, uma barreira para o sucesso.

Pensando nisso, vamos lhe ajudar a deixar as incertezas de lado e desmistificar as informações equivocadas que surgem.

Que tal fazer isso testando seus conhecimentos?

9 verdades e 1 mentira sobre Marketing Digital

1. Captar o telefone do lead não é relevante em materiais de topo de funil

Verdade! O topo de funil refere-se ao primeiro contato que um potencial comprador fará com a sua empresa.

É aqui que a persona identifica um problema e começa a procurar soluções para resolvê-lo. É claro que você não pedirá o telefone do seu visitante logo de cara. Antes, é preciso conquistar a sua confiança e transformá-lo em um lead de fato.

Em que momento então será possível pedir o telefone do lead? Quando ele estiver avançado na jornada de compras, no meio ou no fundo de funil. Nesse momento, ele já estará mais interessado nas soluções apresentadas pelo seu negócio e você poderá oferecer testes gratuitos ou sugerir que ele entre em contato pelo telefone, por exemplo.

2. Numa estratégia de Inbound Marketing, os resultados orgânicos começam a aparecer por volta dos 6 meses

Verdade! Se você começar a investir em Inbound, precisará trabalhar uma habilidade essencial nesse processo: a paciência.

Não espere resultados da noite para o dia! Tenha os pés no chão quanto às suas expectativas. O Marketing de Atração traz grandes frutos para um negócio e já impulsionou as vendas de muitas empresas em diferentes nichos.

Contudo, as ações funcionam a longo prazo, principalmente em relação ao seu alcance orgânico. Então, nada de desistir antes dos 6 meses! Depois disso, você notará um aumento relevante no tráfego, sem ter precisado gastar grandes quantias para isso.

3. O resultado orgânico das postagens no Facebook gira em torno de 2%

Verdade! (Mesmo!) Com o boom das redes sociais, as empresas se tornaram dependentes desses canais de comunicação e construíram sua audiência se baseando em quantas pessoas curtiram a fanpage. Nesse contexto, em 2010, a entrega de posts do Facebook atingia cerca de 25% dos curtidores da página.

O Facebook percebeu esse fato e diminui seu alcance gratuito. Agora, aproximadamente 2% dos curtidores de uma página são impactados com as postagens, não importando quantos fãs a fanpage tenha.

4. O marketing de conteúdo começou fora da internet, na mídia impressa

Verdade! (Por incrível que pareça!) Quando o marketing de conteúdo surgiu, a web ainda nem pensava em existir.

O seu primeiro registro data do século XIX, em 1885. A pioneira foi uma revista chamada The Furrow, lançada pela Deere & Company, por Charles Deere.

O objetivo era educar os seus clientes fazendeiros sobre novas tecnologias e outros assuntos que poderiam ajudá-los a se tornarem melhores profissionais e alavancar os seus negócios. Atualmente, The Furrow é a revista de agricultura com maior circulação, sendo distribuída em 40 países.

Certificado SSL5. Os protocolos http:// ou https:// são relevantes como fator de rankeamento no Google

Verdade! Uma das prioridades do Google é zelar pela segurança dos usuários.

Então, em 2014, foi divulgado um Certificado de Segurança Digital SSL, para que os sites utilizassem em seus domínios o HTTPS, que criptografa e protege as informações do usuário, gerando maior confiabilidade.

Consequentemente, esses sites são melhor rankeados no mecanismo de buscas.

6. O número de curtidores da sua fanpage é um indicador essencial

Mentira! Ter um grande número de curtidores na sua fanpage é considerada uma “métrica de vaidade”, causando apenas a ilusão de que sua empresa faz sucesso.

Entretanto, infelizmente, isso não quer dizer grandes coisas. Em primeiro lugar, o número de curtidas não é considerado uma métrica relevante, devido ao que já abordamos no tópico 3.

Além disso, de que adianta ter vários curtidores se a maioria deles não for ativa e não interagir com a sua empresa? A dica é focar na qualidade dos usuários e não na quantidade.

7. A palavra-chave na URL não é mais um fator SEO decisivo de rankeamento para o Google

Verdade! Usar a palavra-chave na URL continua sendo uma boa prática, mas perdeu a relevância no quesito de rankeamento para o Google.

Antigamente, ter uma palavra-chave exata na URL era fundamental para um site ser bem rankeado. Porém, esse fator perdeu a relevância nos últimos tempos.

Isso aconteceu pois profissionais de SEO começaram a registrar domínios usando palavras-chave. É claro que o Google percebeu a tática e modificou seu algoritmo. Sendo assim, hoje em dia, é raro encontrar novos sites que se deem bem na colocação dos mecanismos de busca graças a essa técnica.

8. Inbound Marketing e Marketing Digital não são sinônimos

Verdade! Inbound Marketing é uma estratégia de mercado que visa a captação e nutrição de leads a partir de conteúdos relevantes, elaborados para um público que tenha interesse legítimo nos produtos e serviços oferecidos pela sua empresa.

Já as estratégias de Marketing Digital são vistas como planos de ação: campanhas, anúncios, banners e outras táticas online. Elas podem, inclusive, englobar publicidade indesejada (como no outbound), como e-mail SPAM e anúncios excessivos.

9. Uma boa média taxa de clique em links de e-mail marketing é de 5%

Verdade! A taxa de cliques mostra quantas pessoas clicaram no seu e-mail comparadas ao número de recebimentos.

Se a sua taxa for de 1%, então o seu desempenho está relativamente ruim. Mas taxas a partir de 3% já apresentam um desempenho dentro da média. Portanto, se você tiver 5%, já pode comemorar!

10. Testes AB podem apresentar resultados inconclusivos

Verdade! Se o seu objetivo não for definido claramente e não for realizado um bom planejamento, os resultados do seu teste podem ir por água abaixo. Além disso, determinadas áreas como o design, que utilizam bastante os testes AB, precisam saber quando aplicar essa tática.

Às vezes, os resultados serão mais arbitrários do que baseados, de fato, em uma preferência real do público.

É isso aí! Estas foram as 9 verdades e 1 mentira a respeito do Marketing Digital. Gostou? Crédito para a Ingage Digital! 😛

Fonte: Ingage Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *